Deputados repudiam declaração da superintendente da Susep sobre idosos

Deputados repudiam declaração da superintendente da Susep sobre idosos

Os deputados Lucas Vergilio (SD-GO) e Alessandro Molon (PSB-RJ) manifestaram perplexidade e repúdio às declarações feitas, segundo divulgaram diversos veículos da imprensa, pela superintendente da Susep, Solange Vieira, afirmando ser "bom que as mortes se concentrem entre os idosos” e acrescentando que isso (as mortes) “melhorará nosso desempenho econômico, pois reduzirá nosso déficit previdenciário".

Segundo Lucas Vergilio, essa declaração foi repugnante abominável e infame. “Quando o Brasil está perto de perder 25 mil vidas para a COVID-19, em apenas três meses, na maior crise sanitária da história recente do País e do mundo, essa senhora teve o descalabro de afirmar que quanto mais idosos morrerem, melhor será para a economia, porque assim haverá redução do déficit previdenciário”, criticou o parlamentar. 

Ele lembrou que cerca de 70% desses mortos são pessoas com mais de 60 anos de idade. “São aproximadamente 17 mil pais, mães e avós, vítimas de pandemia que assusta todo o mundo. Não são apenas números. São milhares de famílias e amigos que lamentam e choram suas perdas. Isso é desumano e repugnante”, acrescentou Lucas Vergilio. 

O deputado acentuou ainda que a declaração, feita por quem comanda um setor importante para a sociedade, responsável pela fiscalização do mercado de seguros, previdência privada, capitalização e resseguro, sequer “mereceu um desmentido da Susep, muito menos uma retratação da senhora superintendente”.

Para Lucas Vergilio, “incomoda muito” também o silêncio do ministro Paulo Guedes, uma vez que a Susep é órgão federal sob a tutela do Ministério da Economia e a afirmação foi realizada em reunião da equipe econômica de governo. “O ministro, até por ser um senhor de 70 anos de idade, deveria ter repreendido tal declaração da superintendente, mas não há registro de ter feito isso. Mais lamentável é que o ministro não tomou qualquer atitude, como se concordasse com a declaração preconceituosa, que está tendo grande repercussão na imprensa brasileira e no exterior.”, enfatizou. 

O parlamentar ressaltou ainda que a postura “desumana e abominável” de Solange Vieira já é conhecida por milhares de corretores de seguros, “vítimas de seus desmandos e autoritarismo no comando da Susep”. 

Ele ressalvou, no entanto, que “desta vez, ela se superou”, ao não demonstrar “nenhum apreço pela vida humana e nenhuma compaixão com as milhares de vítimas e suas famílias”. 

Por fim, Lucas Vergilio disse que a superintendente da Susep age “com cinismo inaceitável”, no momento em que se espera compaixão de agentes públicos, especialmente do alo comando do governo para reduzir as mortes e amenizar a for de quem tem que lidar com a perda de pessoas queridas.

Já o deputado Alessandro Molon citou a superintendente da Susep em discurso no qual fez duras críticas à postura do Governo diante do avanço da pandemia do coronavírus. “O Governo se omite no cuidado doas vidas dos brasileiros e Solange Vieira, que comanda a Susep, disse que é bom que a morte se concentre entre os idosos para reduzir déficit previdenciário”, discursou. 

Molon repudiou, em nome da Comissão do Idoso da Câmara, da qual é integrante, as “palavras inaceitáveis” da superintendente da Susep. “É como se a vida dos idosos não contasse. Essas palavras merecem o mais profundo repúdio”, concluiu.

Fonte: FENACOR

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp