Governo quer seguro atingindo 80% da população

Governo quer seguro atingindo 80% da população

O mercado de seguros, enfim, parece ter entrado no foco do Governo. Essa perspectiva foi, novamente, sinalizada durante o Simpósio CRSFN e CRSNSP 2023, realizado em Brasília, quando o secretário Executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan, afirmou que chegou a hora do seguro atingir plenamente o seu potencial. “No Brasil, o seguro tem uma penetração de algo em torno de 35%, enquanto países desenvolvidos chegam a mais de 80%. No Japão, chega a 90%. Isso mostra o potencial de avanço desse mercado”, frisou o secretário.

Durigan destacou ainda a importância do diálogo do governo com o setor privado para que se possa atingir mais rapidamente o potencial do mercado brasileiro para o setor de seguros: “É importante o diálogo para que a gente avance na penetração do mercado de seguros no Brasil. O que não seria bom só para esse setor, mas haveria claros ganhos para a economia como um todo”, frisou o secretário.

No mesmo evento, o superintendente da Susep, Alessandro Octaviani, pregou a necessidade de um trabalho conjunto pela defesa da segurança cibernética do sistema financeiro brasileiro.

Nesse contexto, ele citou o lançamento do Sistema de Consulta de Seguros da Susep como o começo de um programa que dá ampla visibilidade e controle das contratações securitárias. “Nós já colocamos à disposição a consulta possível a uma base de 800 milhões de apólices. E ainda não chegamos nem perto do total de apólices que serão passíveis de serem consultadas”, pontuou.

Octaviani explicou que “o que está por trás disso” é o SRO (Sistema de Registro de Operações) que, segundo ele, leva a fiscalização do mercado de seguros para a era do Big Data. “O objetivo é melhorar a qualidade da transparência desse mercado, a nossa capacidade de fiscalização e gerar confiança”, observou o superintendente da Susep.

Fonte: CQCS

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp